domingo, 22 de março de 2015

Márcia

        Jackson e Laura formavam um jovem casal que recém estava começando a vida a dois. Ele engenheiro, 30 anos; ela 24, formada em Direito, mas que se dedicava mesmo a tocar seu próprio negócio, uma loja de roupas e acessórios femininos. Tinham vários planos para o futuro, entre os quais, filhos.
         Sábado à noite, depois do jantar, enquanto Jackson lavava a louça e Laura limpava a cozinha, o assunto veio à tona.
- Não vejo a hora dessa casa ser animada com gritos e brincadeiras de criança! – exclamou Laura.
- Eu também! Já temos uma condição financeira boa para aumentarmos nossa família, meu amor. Além do mais, eu também adoro crianças!
- Se puxarem pelo pai, com esse cabelo todo desgrenhado que tu tens, serão lindas!
- Lindas mesmo se tiverem esses teus olhos verdes.
- Se for um menino, queria muito que tivesse o teu nome também!
- Dois Jacksons seria demais, já chega um! Prefiro aqueles nomes mais antigos e de respeito, como Antônio, Pedro, Manoel, Afonso, Martin, Augusto, Otávio, César...
- Realmente, boas sugestões meu amor, concordo contigo!
- Já se for menina... acho que Márcia.
Laura então franziu o cenho, mirou um olhar fulminante para o marido, como se ele tivesse cometido um erro imperdoável e disparou, num misto de revolta e indignação:
- Por que Márcia, hein?!
- Porque eu acho um nome bonito!
- Quer dizer então que uma Márcia qualquer aí já foi importante na tua vida? Inclusive mais do que eu, pelo visto...
- Que ideia é essa Laura? De onde você tirou isso? Ficou maluca?
- Quem é essa vagabunda, Jackson? Vai me contar ou não?
- Não existe nenhuma Márcia, aliás, não conheço nenhuma sequer.
- Não conhece? Huum...
- Foi apenas uma sugestão de nome para nossa filhinha, caso a tenhamos!
- Sei! Homem não fala um nome feminino sem motivos! Quem é essa Márcia, Jackson? Fala logo antes que eu me irrite mais do que já estou!
- Você não pode estar em seu juízo perfeito, Laura!
- Quem foi a Márcia que marcou sua vida?
- Nenhuma! Nunca conheci ninguém com esse, já te disse!
- Você deve estar saindo com a Márcia, me traindo com ela, seu ordinário!
- Mas que Márcia, meu Deus?
- É isso que eu to tentando saber!
- Vou repetir pela décima vez: NÃO CONHEÇO NENHUMA MÁRCIA, P***
       - Não levanta a voz pra mim seu cafajeste! E enquanto não me esclarecer essa história, tu vais dormir no sofá da sala!

Nenhum comentário:

Postar um comentário