sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Azul da Itália, branco da Alemanha e laranja da Holanda

Dentro de cinco meses terá início mais uma Copa do Mundo de Futebol. Apesar de achar um grande desperdício de dinheiro realizar um evento desses no Brasil, na medida do possível tentarei acompanhar os jogos da competição. Afinal, meu gosto por História se deve em muito ao futebol, principalmente com relação ao mundial da França de 1998, quando tinha nove para dez anos e procurava saber de onde vinham as equipes que participavam daquele torneio.
Já naquela época, alguns fatos interessantes me chamavam atenção. Por que as seleções da Itália, Alemanha e Holanda jogavam de azul, branco e laranja, respectivamente, se essas cores não faziam parte de suas bandeiras? Durante muitos anos permaneci sem resposta para essa inquietante questão, mas analisando do ponto de vista histórico ela fica bem clara.
O azul da Itália é oriundo do período da unificação do país. Até a metade do século XIX a península itálica era uma colcha de retalhos, formada por diversos reinos. A partir de 1860, teve início o processo de unificação, liderado pela Casa Real de Savóia, cuja cor era justamente o azul. Até 1946, quando a República Italiana foi proclamada, a bandeira do país continha o brasão dessa família real.
Bandeira do Reino da Itália, utilizada entre 1848 e 1946
A história do uniforme alemão tem uma origem semelhante. O preto e o branco fazem referência às cores da Prússia, um dos mais importantes reinos que deram origem à unificação e a conseqüente formação ao império alemão, em 1871.
Bandeira da Prússia
O laranja da Holanda também faz referência a uma dinastia, a de Guilherme de Orange-Nassau, responsável pela independência do país e seu apogeu como força econômica no século XVII. Na época, a bandeira holandesa era formada pelas cores laranja, branco e azul. Reza a lenda que a laranja foi substituída pela vermelha, pois esta era mais visível no mar.
Primeira bandeira holandesa
Ainda existem outros casos, como a Austrália e o Japão. Os australianos adotam o verde e amarelo em homenagem a acácia, árvore símbolo do país, cujas flores são amarelas, enquanto os japoneses utilizam o azul apenas por superstição.