quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Eu te amo meu Brasil... eu te amo!

"... meu coração é verde, amarelo, branco, azul, anil"
Quem nunca cantarolou esses versos, principalmente nas semanas da Pátria, durante as séries iniciais? Pois é, um dos hinos da ditadura militar brasileira continua mais vivo do que nunca. Até hoje a criançada é instigada a cantá-lo nessas ocasiões, seja pela sua letra grudenta ou até mesmo pelo desconhecimento das educadoras quanto a sua apologia. O certo é que essa aparente inocente canção foi utilizada para encobrir as repressões e arbitrariedades do final dos anos 60 e início dos 70. Vamos aos fatos!
Em 1969, o General Emílio Garrastazu Médici assumiu o governo, permanecendo no poder até 1974. Ele ficou conhecido como um dos presidentes mais repressivos do regime militar. Para desviar a atenção da população quanto a violência existente nos porões da ditadura, desenvolveu uma forte propaganda ufanista, dentre as quais o slogan "Brasil: ame ou deixe-o". Associou também a figura da seleção brasileira campeã mundial em 1970 como sinônimo de crescimento para o país, além de instigar o chamado "milagre brasileiro", que se consolidou como uma grande ilusão de crescimento econômico e jogada de marketing, pois enquanto a maioria da população dispunha de bons salários e facilidade em adquirir bens de consumo, não conseguia perceber a repressão política existente.
Brasil: ame ou deixe-o
Nesse quadro, o que seria amar o Brasil? Nada mais do que aceitar a situação em que o país vivia, sem contestar absolutamente nada. Por isso muita gente preferiu deixá-lo, mas sem deixar de amá-lo, obviamente.
E em 1970, a banda "Os incríveis" gravou a famosa música "Eu te amo meu Brasil". Era tudo o que Médici e companhia desejavam. Os integrantes da banda afirmaram, anos mais tarde, que a composição não fazia nenhuma apologia política. Será?! Cada um tire suas próprias conclusões!

23 comentários:

  1. Olá professor, esse texto me ajudou muito foi bem objetivo. Parabéns e Obrigada (:

    ResponderExcluir
  2. 31 de março consagrou.
    Lá lá lá lá.
    A força do brasil se ....ou
    Lá lá lá lá.
    E o meu brasil se entusiamou,
    e agora mais que nunca
    vou cantar amor!

    Eu te amo meu brasil!
    Eu te amo!
    Mobral, Sudene e muitos outros,
    com a Amazonia se expandiu!

    Eu te amo meu Brasil!
    Eu te amo!
    Ninguém segura a juventude do Brasil!

    Estradas, rodovias, construções.
    Lá lá lá lá.
    ...

    Em minha época de primário cantavamos, em coro, uma adaptação dessa música nos eventos da escola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei e tô compartilhando ! Deixa? kkkkkkk

      Excluir
    2. Na verdade, nao havia conotaçao politica mesmo. Por causa desse mal entendido, os autores da musica, Don e Ravel, ficaram malvistos pela esquerda brasileira. O contrario ocorreu com Pra nao dizer que nao falei das flores, de Vandre. Tomaram como hino contra a ditadura, no entanto, Vandre nunca foi contra a ditadura. Da mesma forma ocorreu um mal entendido e Vandre foi preso pela regime militar e exilado. Vandre nunca foi comunista. A sua cançao era mais pacifista e de cunho social. Esse negocio de interpretaçao artistica eh um caso serio.Muitas vezes se interpreta uma coisa que o artista nao quis dizer. John Lennon fez Lucy in the sky with diamonds e interpretaram com apologia ao uso do LSD por causa das iniciais. A musica chegou a ser proibida em algumas radios por causa dessa interpretaçao equivocada. Lennon disse apenas que a musica foi feita baseada em um desenho escolar de seu filho. Ele perguntou ao filho do que se tratava o desenho infantil, o filho disse: Lucy in the sky with diamonds. Simples.

      Excluir
  3. O que dizer dos que herdaram o poder e hoje o manipulam a seu bel prazer.
    Tentam acabar com a imprensa livre, que os ajudaram a chegar no poder.
    O Brasil tem que fazer ou refazer a sua história porque ainda não conseguiu se encontrar, não conseguiu se libertar da sua antecedência justamente pela falta de conhecimento obtido pela experiência de vida.
    Aqui nesse país somos todos afrodescendente, ítalo- brasileiro, luso-brasileiro, nipo brasileiro e etc....
    Só somos brasileiros quando a seleção de futebol joga.
    Quando e se quando acontecer do povo realmente perceber que somos todos iguais, independente de cor, descendência e região, que todos somos responsáveis por toda essa merda em vivemos, talvez, possamos ser chamados de um povo que tem um país.
    Animais, animais nós homens somos todos animais irracionais ( Dom e Ravel)
    E aí vão dizer que eles serviram a ditadura para ufanar o povo com suas músicas.
    Quanto idiotas somos nós ao não enxergarmos o que está a nossa vista.

    ResponderExcluir
  4. Você deve ser novinho, porque não citou no seu texto que um disquinho com esta música vinha de brinde em uma embalagem de "RINSO" (sabão em pó da época). BEM NESTA ÈPOCA DA DITADURA.

    ResponderExcluir
  5. Mas eu discordo em uma coisa: "a maioria da população dispunha de bons salários e facilidade em adquirir bens de consumo". Isso não é verdade, pois foi uma época em que a miséria no Brasil era gritante. A população brasileira não se resume à classe média alta e à dos ricos não.

    ResponderExcluir
  6. Uns cantavam Chico, eu cantava Incríveis.
    O tempo mostrou a cara dos comunistas e o que eles queriam implantar no país. O Governo e a Papuda são provas de que as FFAA estavam com a razão. Só não enxerga quem não quer.

    ResponderExcluir
  7. Afffe, é muita mentira de uma vez só...Até o maior mentiroso do mundo (segundo o Google), em seus relapsos de verdade, elogiou diversas vezes o regime militar como o mais próspero da história, chegando ao ponto de dizer que se houvessem eleições diretas, o MÉDICI GANHAVA.
    Foi época de PLENO EMPREGO, segurança, grandes obras e prosperidade. Eu sei porque a vivi. Era feliz e não sabia!

    ResponderExcluir
  8. viva os anos de chumbo, anos de gloria, onde professor, cumunistas vagabundos apanhavam... agora nficam de mimimi.. se nao fosse os gloriosos generais,, esse pais tava na desgraça do prolitariado.. viva 1964...

    ResponderExcluir
  9. Eu lembro, que havia uma paródia muito cantada pela molecada de rua; -- que nós cantávamos assim: A maconha no Brasil foi liberada / lá-lá-lá-lá / até o presidente já fumou / lá-lá-lá-lá / a mão de deus abençoou / etc...O guarda da esquina resmungava: deixe de besteira meninos; mas não tinha muito o que fazer....Éramos felizes e não sabíamos...."Eu te amo meu Brasil" tocava o dia inteiro nas rádios -- um sucesso avassalador. Era tocado na difusora da praça, parques, escolas públicas e até pelo coral da igreja!....Sinto saudades.

    ResponderExcluir
  10. Música linda, que nos une e fortalece como uma grande nação e um povo mesclado, forte, e maravilhoso, minha bandeira é verde e amarela e jamais será vermelha. Não esqueçam de agradecer todos os dias pelos militares terem impedido da nossa amada nação ter se tornado uma URSS ou coisa lixo do gênero. Agradeçam em primeiro lugar ao nosso injustiçado imperador D Pedro II, por ter consolidado e fortalecido nosso território, e em segundo aos militares por ter impedido a implantação do regime comunista no Brasil. Mas não esqueçam que foram os militares que derrubaram o império e implantaram essa república maldita que nunca deu certo, tirando a nossa glória dos primeiros anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oxi cala a boca "séu mininu" só tem merda na cabeça oca, oxi militonto modinha e alienado kkkkkk

      Excluir
    2. Oxi cala a boca "séu mininu" só tem merda na cabeça oca, oxi militonto modinha e alienado kkkkkk

      Excluir
  11. O TEXTO APRESENTA UM ERRO CRASSO, ESSA MÚSICA, UM VERDADEIRO HINO Á NAÇÃO BRASILEIRA NÃO É DE AUTORIA DOS INCRÍVEIS, MAS DOS IRMÃOS DOM E RAVEL, OS QUAIS SE DESTACARAM TAMBÉM COM OUTRAS MÚSICAS, TAIS COMO: "VOCÊ TAMBÉM É RESPONSÁVEL", "OBRIGADO AO HOMEM DO CAMPO" E ANIMAIS IRRACIONAIS, DENTRE OUTRAS.

    ResponderExcluir
  12. O autor do texto deve ser um esquerdista.Pois seu texto é falacioso, tanto quando se refere à musuca e também quando se refere ao presidente Médice. A música não faz apologia à ditadura. Quanto ao milagre brasileiro, há um vídeo no qual o "herói" da esquerda brasileira, Lula, admite que Gen Médice foi o melhor presidente deste país. Que no chamado MILAGRE BRASILEIRO os trabalhadores, por muitas vezes, escolhiam em qual empresa queriam trabalhar, ou seja tinha fila de vagas de emprego e não de desempregados.

    ResponderExcluir
  13. O autor do texto deve ser um esquerdista.Pois seu texto é falacioso, tanto quando se refere à musuca e também quando se refere ao presidente Médice. A música não faz apologia à ditadura. Quanto ao milagre brasileiro, há um vídeo no qual o "herói" da esquerda brasileira, Lula, admite que Gen Médice foi o melhor presidente deste país. Que no chamado MILAGRE BRASILEIRO os trabalhadores, por muitas vezes, escolhiam em qual empresa queriam trabalhar, ou seja tinha fila de vagas de emprego e não de desempregados.

    ResponderExcluir
  14. Professor do quê mesmo? De "estórias" mal contadas pros seus alunos?

    ResponderExcluir
  15. Mais um professor de 'historia' doutrinado por faculdades infestadas de professores aparelhados pela filosofia de Gramsci. São eles que formam nossos jovens incutindo principios socialistas distorcidos. Deveriam estar na Venezuela ou Coreia do Norte para verem o que é bom.

    ResponderExcluir
  16. Musica linda e patriótica. Com ele vamos erradicar essa cambada de corruptos e acabar com o nosso glorioso BRASIL. BOLSONARO 2018. SANTI

    ResponderExcluir