sábado, 12 de maio de 2012

Lucy: da música para a História

Talvez esta não seja uma das canções mais conhecidas e nem tenha feito grande sucesso, mas está estreitamente ligada à História da humanidade. Composta por Paul McCartney e John Lennon e lançada pelos Beatles no antológico álbum “Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band”, no ano de 1967, a música "Lucy in the Sky with Diamonds" virou uma peça importante historicamente, apesar da polêmica que se criou sobre ela. Alguns alegavam que ela fazia apologia ao uso de drogas, pois suas iniciais formavam a sigla LSD. Posteriormente John Lennon esclareceu que a música era baseada em um desenho de seu filho Julian, no qual ele fez uma menina no céu e a chamou de Lucy.
Alheio a essas polêmicas, em 30 de novembro de 1974 o paleontólogo norte-americano Donald Johanson realizava escavações no sítio de Hadar, no vale de um grande rio na Etiópia, país no Leste da África. A partir dessas escavações ele descobriu um fóssil de uma fêmea de aproximadamente 3,2 milhões de anos, com 1, 10 metro de altura,  que viveu por 25 anos, e apresentava 40% de sua ossada, sendo o fóssil mais completo já encontrado. Tratava-se de um exemplar de Australopithecus afarensis, o ancestral mais antigo do homem moderno, que viveu na África.
Na mesma noite, durante as comemorações pela grande descoberta, a música mais tocada foi justamente "Lucy in the Sky with Diamonds", dos Beatles. Assim, Johanson não teve dúvidas: batizou aquele esqueleto de Lucy. As análises dos ossos em laboratório comprovaram que Lucy era bípede e andava ereta, pois o formato do fêmur apresentava traços disso, bem como joelhos, pélvis, tornozelos e espinha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário