sexta-feira, 4 de maio de 2012

Jean Nicot: o cara que batizou a nicotina

Quando li "Capitães do Brasil: a saga dos primeiros colonizadores", de Eduardo Bueno, fiquei conhecendo a curiosa história de Jean Nicot e sua relação com o tabagismo mundial. 
O francês Nicot, quando exercia o cargo de embaixador em Portugal, em 1561, presentou sua rainha, Catarina de Médicis, com sementes de tabaco, que segundo ele seriam um excelente remédio para curar as enxaquecas de Sua Majestade. Nos anos seguinte a rainha começou a inalar o fumo, mas sua moléstia jamais foi amenizada e além do mais, ela ficou completamente viciada. Dessa forma, o hábito de fumar se espalhou por todas as cortes da Europa.
Para "homenagear" Nicot, uma das substâncias mais nocivas do cigarro foi batizada de nicotina.
Vale lembrar que o tabaco é originário da América. Chegou à Europa logo depois do descobrimento do Novo Mundo, trazido por portugueses e espanhóis. Os indígenas americanos costumavam fumar seus cachimbos durante os rituais religiosos. E os europeus, achando um costume exótico, resolveram levar mudas de tabaco para a Europa, e assim, disseminaram o tabagismo mundo afora. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.