quarta-feira, 4 de abril de 2012

Salve a seleção!

Não, não estou falando da seleção do Mano!

A seleção em questão é a da Copa do Mundo de 1970. Naquela época, o Brasil estava vivendo o período mais repressivo da ditadura militar, no governo do General Médici. O presidente, entusiasta do futebol, teve a ideia de lançar uma forte campanha nacionalista em cima da imagem da seleção brasileira que disputaria a Copa do Mundo do México. Enquanto o povo acompanhava com histeria a seleção, não percebia as torturas, perseguições e mortes cometidas pelo regime militar. E assim nascia a paixão enlouquecida do brasileiro pelo futebol, facilitada também pela popularização da televisão no final dos anos 60 e início dos anos 70.
Para completar a "festa", o Brasil acabou conquistando o tricampeonato mundial naquele ano. Mais um motivo para o presidente reforçar sua campanha nacionalista em cima do escrete verde e amarelo. No dia seguinte ao título, foi decretado ponto-facultativo no país. A partir daquele momento, torcer pela seleção virou sinônimo de patriotismo (o que não concordo), pois se o Brasil ia bem no futebol, também iria na política. O futebol havia se tornado uma máscara para os problemas do país, tanto é que no ano seguinte aconteceu a primeira edição do campeonato brasileiro de futebol.
Até hoje esta herança se encontra presente na nossa vida, pois em época de Copa do Mundo, saímos mais cedo do trabalho para ver os jogos da seleção brasileira, decoramos nossa casa, nossa escola e nossa rua de verde e amarelo. Algo que antes de 1970 não existia! 
E nos últimos tempos, só se fala na Copa 2014, mesmo com a possibilidade de os estádios não ficarem prontos até lá, bem como as obras de mobilidade urbana. Além do mais, melhoras na educação, saúde, segurança pública, infraestrutura, etc, foram deixadas de lado para que se invista na Copa. Tem até estádio por aí que está sendo construído com dinheiro público. 1970 respingando até hoje, infelizmente!
Talvez esta tenha sido a jogada de marketing mais bem bolada da história do Brasil!

Nenhum comentário:

Postar um comentário