sexta-feira, 30 de março de 2012

Anos 80: a década perdida!

Por que a década de 80 é considerada a "década perdida"?

Bom, muitos fatores contribuíram para que os anos 80 recebessem essa alcunha. 
O primeiro deles, sem dúvidas, foi o enfraquecimento da Guerra Fria. Na década de 80, a União Soviética já demonstrava sinais de esfacelamento, o qual se consolidou definitivamente em 1991. Na metade daquela década, o país realizou algumas reformas econômicas e empreendeu um abertura política, no intuito de adequar-se à economia de mercado. 
A partir disso, o temor de um conflito mundial, de proporções nucleares, entre Estados Unidos e a própria União Soviética, que esteve na iminência de acontecer desde os anos 50, foi enfraquecendo. E quando em 1989 veio abaixo o Muro de Berlim, símbolo material da Guerra Fria, o mundo finalmente estava a salvo.
O Brasil também sentiu os reflexos do enfraquecimento da Guerra Fria. A ditadura militar instalada no país desde 1964 deixou o poder. O povo organizou as manifestações das "Diretas Já", reivindicando eleições diretas para presidente, algo que não acontecia desde 1960. Porém o novo pleito só se realizou no ano de 1989, com a vitória de Fernando Collor de Melo. Tudo era novidade!
Ah, e sem contar a inflação astronômica que tomou conta do Brasil no governo Sarney. Os produtos sumiam das prateleiras, estocar alimentos era necessário, salários foram congelados, o Cruzeiro virou Cruzado e depois Cruzado Novo.
Além de tudo, a infância daquela época foi uma das melhores de todos os tempos, sem videogame, computador, celular, Facebook, Twitter, mas as crianças se divertiam mais que hoje, com brincadeiras saudáveis e interessantes. Pena que eu nasci no final da década perdida!
Aos nostálgicos de plantão, aquele abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário